Motores Caterpillar Motores Cummins

O que se passa no interior do motor?

A análise do óleo oferece uma visão antecipada do futuro do seu motor diesel

Vidente de motores diesel? Já se perguntou o que está realmente acontecendo lá dentro? Não, este artigo não é sobre cartas de tarô, tabuleiros de Ouija, aditivos milagrosos, óleos sintéticos, híbridos ou eletrificação. A ciência da análise do óleo do motor é real e já existe há décadas. É muito mais barato do que a maioria acredita, e pode poupar-lhe muitos gastos a longo prazo. Testar o sangue vital do seu motor pode dar-lhe uma ideia do que realmente se passa lá. Quando ao retirar a vareta se vê o brilho do metal ou uma espécie de química mal estabelecida, provavelmente é tarde demais. A análise do óleo é mais do que apenas a condição deste, porque também fornece os níveis de elementos encontrados e de contaminação. Os programas de análise de óleo e fluidos são comuns em algumas indústrias e, ainda assim, são evitados ou quase inexistentes noutros. Alguns olham para esses testes de laboratório apenas como benefício para alongar os intervalos de troca do óleo, mas a economia da manutenção preventiva de um programa regular de amostragem de óleo pode superar em muito o custo e esforço que os testes demandam.

 

Os segredos são: consistência, encontrar um laboratório confiável, permanecer com uma marca / tipo específico de óleo e aditivos e ter o óleo do motor testado regularmente. É fundamental que o laboratório seja informado sobre quaisquer mudanças importantes no óleo, aditivos, manutenção ou reparos, porque estes podem afetar os resultados do teste. Os laboratórios oferecem vários níveis de testes e, provavelmente, terão um predefinido para responder ao seu nível de interesse. O laboratório rastreará a condição do óleo, identificará os elementos nele contidos, históricos e linhas de tendência. O que pode ser mais importante são os comentários e recomendações do laboratório. Se o laboratório não fornecer, encontre um que o faça. A tabela a seguir é um exemplo das informações comumente reportadas pelos laboratórios. Os pontos de interesse são identificados de forma clara. A partir deles é possível decidir até que ponto se deve investigar os detalhes em profundidade.

 

 

 

 

O que se passa no interior do motor?

 

Os comentários de laboratório e o código de cores fornecem uma visão muito útil sobre os potenciais problemas. Curiosamente, neste caso houve o esforço para implementar um programa de análise de óleo, mas não se usou as informações. O laboratório sugere “mude o óleo e os filtros e faça uma nova amostra num curto período” na amostra colhida em janeiro, mas a opção foi por estender ainda mais as horas / quilómetros antes da amostragem final, colocando este motor em risco de maiores danos. Alguns termos comuns encontrados no relatório de análise do óleo são:

Viscosidade – a característica mais importante do óleo do motor. É a resistência do óleo ao fluxo e como ele reage às mudanças nas condições de operação (velocidade, temperatura, pressão).

TAN – (Número total de ácido) verifica a neutralização de ácido do óleo. Conforme o óleo se degrada, os níveis de ácidos corrosivos aumentam.

TBN – (Número de base total) a capacidade de neutralizar ácido. Os elementos encontrados no óleo do motor podem indicar possível desgaste do componente ou falha pendente. Um laboratório experiente pode identificar melhor a(s) fonte(s) com base na sua aplicação individual e lubrificantes. Afim de obter resultados consistentes e precisos,
deve-se ter cuidado ao colher a amostra do óleo, e obter as informações corretas para o laboratório analisar. Para ter sucesso, o processo deve ser limpo, controlado e preciso.

Os manuais de serviço OE ou Laboratórios de Análise de Óleo têm instruções detalhadas sobre

 

Faça um comentário

Enviar mensagem
Atendimento rápido
Solicite um orçamento agora mesmo!